NOTÍCIAS

DIG começa a ouvir depoimentos e busca pistas de assassino 22/08/2016
A Polícia Civil através da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), já esta trabalhando para elucidar o crime contra o empresário Walter Davanço de 65 anos. O corpo do empresário foi encontrado queimado na zona rural na noite de sábado. A vítima foi executada com dois tiros na nuca. O carro de Davanço foi encontrado em uma estrada que liga Claraval a Ibiraci. 

Desde a manhã de ontem, investigadores da DIG estão a campo para descobrir o que motivou o crime contra o empresário que estava desaparecido desde a última quarta-feira. Para o delegado Marcio Murari, duas hipóteses estão descartadas, um crime passional (ligado a um possível relacionamento amoroso), e latrocínio ( Roubo seguido de morte), já que nenhum objeto de valor foi levado da vítima. 

Familiares e amigos do empresário já começaram a prestar depoimentos e os policiais buscam trilhar os últimos passos de Walter Davanço. A intenção é saber onde ele esteve na noite de quarta-feira, uma vez que tinha um compromisso agendado, do qual não abria mão, jogar futebol com amigos. 

Na noite em que desapareceu, o filho do empresário tentou contato com ele pelo celular, mas o telefone estava desligado e na madrugada de quinta, já preocupado com o desaparecimento, acionou outros familiares e registrou o boletim de ocorrência. 

Suspeita

Para a polícia, a principal suspeita pode estar ligada a algum desacordo comercial. “As investigações estão no inicio, temos muitos depoimentos a ouvir ainda”, disse o delegado Marcio Murari, que comanda as investigações. 

A morte do empresário foi tema de muitas conversas no inicio desta semana. Conhecido na cidade por trabalhar com a venda de couros, Walter Davanço tinha um grande circulo de amigos e todos ainda tentam entender o que motivou tamanha barbárie. 

FONTE: francanoticias.com.br

nossanoite.com.br - 2002 - 2015 - Todos os direitos reservados desenvolvido por Alsite