NOTÍCIAS

Um ano após a morte de frentista, acusados vão a julgamento 14/07/2016
A morte do frentista Marcio Rangel de 42 anos completou ontem um ano e  quatro indivíduos que participaram do crime continuam presos e deverão ir a julgamento nos próximos dias. O funcionário de um posto de combustíveis foi barbaramente assassinado em um assalto realizado na madrugada de 13 de julho do ano passado.

O corpo do frentista baleado foi encontrado por um cliente que chegou ao posto no Jardim Aeroporto nas primeiras horas da manhã e viu a vítima caída no interior do escritório do posto.

Marcio estava sozinho no momento do assalto. O crime foi registrado por câmeras de segurança que mostraram quando um dos assaltantes chega ao posto e vai ao encontro do frentista. Marcio tenta evitar que o bandido entre no escritório e acaba sendo baleado.

Mesmo com a vítima caída, o assaltante roubou aproximadamente  R$ 700 que estavam no bolso do frentista e na sequência tentou abrir o cofre do posto, não conseguindo, fugiu.

As imagens mostram um segundo assaltante que aguardava o comparsa em uma moto. Marcio Rangel chegou a ser socorrido e internado em um hospital da cidade, mas não resistiu e morreu.

O setor de Investigação da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), localizou os dois homens que participaram ativamente no crime. O autor do disparo que matou Rangel, um jovem de 22 anos foi preso enquanto soltava pipa na porta de casa no Jardim São Luiz.

Em depoimento na delegacia, ele confessou o crime e apontou os demais autores do crime, inclusive um ex-funcionário do posto que teria passado as informações sobre a possível existência de dinheiro no cofre da empresa.

Um quarto assaltante que teria sido o responsável por repassar a arma ao jovem de 22 anos também foi identificado e preso. Os quatro foram indiciados no crime de latrocínio (roubo seguido de morte), e foram recolhidos ao Centro de Detenção Provisória (CDP).

Segundo informações, o julgamento dos quatro envolvidos no crime deverá acontecer dentro de 20 a 30 dias no Fórum de Franca. Os advogados de defesa dos acusados já entraram com apelações junto a justiça para tentar adiar o julgamento.
A justiça não passou detalhes da data exata do julgamento e nem do andamento do processo.
FONTE: francanoticias.com.br

nossanoite.com.br - 2002 - 2015 - Todos os direitos reservados desenvolvido por Alsite