NOTÍCIAS

Operação da polícia apreende armas alugadas para criminosos 21/05/2016
Uma operação do 3º Distrito Policial  resultou na apreensão de armas de fogo e munições de grosso calibre. As armas estavam em uma casa no Jardim Cambuí e segundo o delegado Leopoldo Gomes Novaes, o morador alugava as armas para criminosos. 

Após receber denuncias de que uma casa no bairro estaria servindo para esconder armas de fogo, os policiais do 3º DP realizaram uma intensa investigação e notaram que havia uma movimentação estranha no local e comunicaram o fato a justiça que expediu um mandado de busca e apreensão na residência. Ao chegarem no imóvel, os policiais realizaram uma vistoria na casa e encontraram uma escopeta do calibre 12, uma Winchester do calibre 38 e uma garrucha do calibre 32, além de várias munições de calibres diversos, muitas delas de uso restrito, sendo 9mm, .45, .38, .765, .44W.

Ao ser indagado a respeito do armamento, o morador afirmou que todo o material pertence a um vizinho e que estaria apenas guardando. O morador citado na denuncia não foi localizado. O suspeito foi levado a delegacia onde foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma e munições e acabou recolhido a cadeia. A somatório dos crimes não deu direito a fiança ao infrator. 

Armas alugadas 

Pelo apurado pela polícia, o responsável pelo armamento estaria alugando as armas para criminosos praticarem roubos na cidade e na região. As investigações sobre o caso continuarão com o delegado Leopoldo Gomes Novaes. 

Objetos contrabandeados 

Na sequência da operação desenvolvida pelo 3º DP, policiais apreenderam uma grande quantidade de cigarros contrabandeados e celulares, também oriundos do Paraguai. O Setor de Investigações da delegacia recebeu informações de um comerciante de 36 anos  estaria com produtos contrabandeados. 

Na última quinta-feira de posse de um mandado de busca e apreensão, os investigadores foram a casa do suspeito e localizaram caixas de cigarros contrabandeados e telefones celulares. Questionado pelos investigadores, o acusado assumiu a propriedade do material e confessou que vendia a outros comerciantes. 

 Os celulares eram vendidos pela quantia aproximada de R$60,00 a unidade e os cigarros comercializava pelo valor de R$12,00 o pacote. Para não levantar suspeita, os aparelhos telefônicos chegavam a cidade praticamente desmontados. O comerciante foi levado ao 3º DP e autuado em flagrante pelo crime de contrabando e descaminho, sendo recolhido ao Centro de Detenção Provisória (CDP). 

FONTE: francanoticias.com.br

nossanoite.com.br - 2002 - 2015 - Todos os direitos reservados desenvolvido por Alsite