NOTÍCIAS

MPF dá 20 dias para Prefeitura de Franca intensificar fiscalização em focos da dengue 04/03/2016
O Ministério Público Federal em Franca,  recomendou que as Prefeituras de Aramina, Cristais Paulistas, Igarapava, Ipuã, Itirapuã, Ituverava, Jeriquara, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Restinga,  Ribeirão Corrente, Rifaina, São José da Bela Vista, Buritizal, Franca e Guará intensifiquem a fiscalização em imóveis públicos e particulares para eliminar criadouros do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. O número de casos registrados de dengue na região em 2015 passou de 2,5 mil, enquanto que em todo o ano de 2014 não ultrapassou 330.
 
O MPF também recomenda que seja intensificada a nebulização dos locais com ocorrências de dengue e suas proximidades. Para coibir a inércia de alguns moradores, o documento sugere ainda que sejam tomadas providências efetivas, como a cobrança de multas, para punir aqueles que forem reincidentes com criadouros do Aedes aegypti. As Prefeituras têm 20 dias para adotar as medidas de ajuste nas deficiências constatadas na investigação.

Além dos números alarmantes, a supervisão da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) e a Vigilância Sanitária apontaram deficiência nos trabalhos da Equipe de Controle de Vetores nos  municípios citados. Os órgãos detectaram, por exemplo, problemas no registro das ações de combate aos criadouros, falta de recursos humanos e o descumprimento da meta de cobertura da atividade de visitas casa a casa para o controle das endemias. Todas as Prefeituras foram notificadas pelo órgão.

Conforme as recomendações expedidas pelo procurador da República Wesley Miranda Alves, Franca e Guará possuem situações alarmantes, com crescimento exponencial no número de casos de dengue. Em Franca, os casos confirmados em 2015 chegam a 1722, cerca de 635% a mais que todos os casos de 2014. Na cidade de Guará, onde houve apenas quatro casos em 2014, foram registrados 297 em 2015.

MEDIDAS. A recomendação também dá 90 dias para que as Prefeituras executem efetivamente todas as medidas das Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue do Ministério da Saúde, de 2009, e o Plano de Vigilância, Prevenção e Controle da Dengue do Estado de São Paulo, de 2015/2016. As municipalidades têm 30 dias para informar o MPF sobre as providências adotadas, sob pena de serem tomadas medidas legais.
FONTE: francanoticias.com.br

nossanoite.com.br - 2002 - 2015 - Todos os direitos reservados desenvolvido por Alsite