COLUNA ESPORTES

21/11/2016 - Fifa divulga indicados ao prêmio Puskas

A Fifa revelou nesta segunda-feira (21) os indicados ao prêmio Puskas deste ano. Ao lado de Messi e Neymar, o corintiano Marlone é um dos candidatos, graças ao gol marcado contra o Cobresal pela Copa Libertadores, no dia 21 de abril, na Arena Corinthians.

A lista divulgada foi selecionada por um grupo de jogadores e ex-jogadores, composto pela brasileira Marta, o argentino Gabriel Batistuta e o holandês Marco Van Basten.

Os outros indicados foram os espanhóis Mario Gaspar, Saúl Ñíguez, o galês Hal Robson-Kanu, a venezuelana Daniuska Rodriguez, o finlandês Simon Skrabb, o sul-africano Hlompho Kekana e o malasiano Mohd Faiz Subri.

Os gols considerados foram marcados entre os dias 30 de setembro de 2015 e 30 de setembro de 2016. O vencedor será o sucessor de Wendell Lira, ex-jogador brasileiro que levou a última premiação. Os finalistas do troféu serão anunciados no dia 2 de dezembro. A decisão será feita por voto popular no site da Fifa.

Marlone
Na jogada que resultou na indicação de Marlone, o Corinthians trabalhou a bola desde a retaguarda e avançou para o ataque com o lateral direito Edilson. O defensor cruzou para Marlone, que dominou no peito na entrada da área e emendou um voleio no canto esquerdo do goleiro Sebastián Cuerdo.

Neymar
Neymar foi indicado pela pintura feita contra o Villarreal em novembro de 2015, quando as indicações ao prêmio daquele ano já tinham sido encerradas. Em jogo do Campeonato Espanhol, o brasileiro recebeu cruzamento de Suárez na entrada da área, dominou, chapelou um marcador enquanto girava o corpo e tocou à esquerda de Areola.

Messi
O craque argentino teve sua "cota" preenchida por um gol de falta na Copa América Centenário. O camisa 10 da argentina cobrou com perfeição uma infração contra os Estados Unidos, em partida realizada no último dia 21 de junho. De quebra, se tornou o maior artilheiro da história de sua seleção.

Saúl Ñíguez
Revelação do Atlético de Madri na última temporada, o meia Saúl ganhou destaque ao marcar um golaço contra o Bayern de Munique na semifinal da Liga dos Campeões no dia 27 de abril. Em grande jogada individual, ele se livrou da marcação de três marcadores antes de bater colocado no canto direito de Manuel Neuer.

Hal Robson-Kanu
Outro golaço veio da Eurocopa, de um autor pouco conhecido. O centroavante galês Hal Robson-Kanu aplicou uma finta na marca do pênalti na partida contra a Bélgica, enganando três marcadores rivais antes marcar o gol da virada das quartas de final da competição. O País de Gales, uma das sensações do torneio, venceu a partida por 3 a 1.

Mario Gaspar
O espanhol Mario Gaspar caiu em uma situação semelhante à de Neymar. Com um golaço marcado no dia 13 de novembro de 2015, ele perdeu a data de corte do Puskas do ano passado, mas seu golaço contra a Inglaterra não passou despercebido. O lateral direito do Villarreal subiu ao ataque e recebeu um passe de cavadinha de Fábregas, mas não deixou a bola cair: girou o corpo e emendou um voleio fora do alcance de Joe Hart.

Hlompho Kekana
Hlompho Kekana marcou um dos dois gols da África do Sul no empate por 2 a 2 com Camarões válido pela fase qualificatória da Copa Africana de Nações. E que gol. O jogador desarmou o camaronês Tony Tchani na intermediária defensiva e soltou o pé antes mesmo do meio-campo. Fora do gol, o goleiro Ndy Assembe apenas assistiu o famoso "gol que nem Pelé marcou" de camarote.

Daniuska Rodríguez
A venezuelana Daniuska Rodriguez deu show no último dia 14 de março, em partida contra a Colômbia. A meio-campista recebeu no canto direito da área e fez o que quis com a marcação de Sofia Montoya e Manuela Vanegas, antes de encher o pé esquerdo e estufar as redes.

Simon Skrabb
Em caso semelhante ao de Neymar e Mario Kaspar, Simon Skrabb fez o seu golaço no final de 2015. No dia 31 de outubro, o jovem finlandês, 21 anos, marcou um gol digno de Ibrahimovic, acertando um "escorpião" dentro da área do Gefle e abrindo o placar para o Åtvidabergs FF em partida do futebol sueco.

Mohd Faiz Subri
No modesto campeonato da Malásia, o pequenino Mohd Faiz Subri deixou sua marca com um golaço de falta de muito longe. De pé direito, o jogador de 1,57 m bateu com força da intermediária esquerda, posição mais propícia para um cruzamento, e acertou o ângulo adversário.

COMPARTILHAR:

04/08/2016 - Jogos Olímpicos

Montaram a festa no playground do seu prédio. A síndica que deixou que fizessem a festa foi eleita pela maioria dos condôminos. Você até não votou nela, mas como foi eleita pela maioria, diz a boa educação que temos que respeitar.
Os enfeites estão chegando. Me parece que será uma festa monumental.
Essa festa não tem dono, ela pertence a todos os moradores e extensivo aos seus convidados.
Bem, as condições do prédio não são muito boas. Às vezes falta água, o elevador não funciona, o porteiro é mal educado...
Daí você tem duas opções! Ou desce e aproveita o momento, curte a festa, se diverte, até porque ela não vai acontecer novamente nessa vida, ou então fica em casa, fazendo birra, reclamando do barulho, mesmo que autorizado por todos os condôminos, e vai dormir com todos esses problemas!
No dia seguinte, quando a festa acabar, você levanta cedo começa a reclamar do que aconteceu, mas não esquece que os problemas do edifício continuarão os mesmos. A água, o elevador, o porteiro etc.

Não esquece também de levar o arrependimento de não ter ido a maior festa do mundo, que aconteceu no seu edifício e você por pura ranhetice ou "revolta" não participou. Não aproveitou! Leva para o caixão o tempo que perdeu de se divertir, interagir, de relaxar! Eu não cara! Eu vou descer sim para o Play! Vou brincar, me divertir, aproveitar!
Não nasci nesse mundo somente para pagar contas! Vou aproveitar a festa! Ser feliz! O dia seguinte? Bem, o dia seguinte eu faço campanha para que a síndica não seja eleita novamente!

Que venham os JOGOS OLÍMPICOS RIO 2016!  

Luiz André

COMPARTILHAR:

23/06/2016 - Djokovic - Exemplo de humildade

Novak Djokovic, a mais de 100 semanas como número 1 do mundo, vencedor de todos os Grand Slams, conquistando este mês de Junho/2016 o  torneio que ainda lhe faltava em sua carreira, nada mais nada menos que Roland Garros, um dos palcos mais charmosos do tênis mundial e ainda com toque especial marcado com seus clássicos chapéus Panamá utilizados pelo seleto público privilegiado na capital Francesa.  
Em Roland Garros 2016 protagonizou mais uma cena que ficou marcado para todos, que com autorização de Guga fez o famoso coração no saibro mostrando a importância para ele da cena protagonizada em 2001, além de cada vitória ser comemorada juntamente com os repositores de bola, ovacionado pelo público.    
Mais que um grande vencedor, mais que um grande esportista, é sim um exemplo, exemplo de humildade, exemplo de um profissional focado no que se propôs a fazer, e isso que tem faltado em vários esportes que acompanhamos, e isso pode ser o diferencial além dos dons e determinação de um profissional.
Mais do que fazer doações de  milhões as vítimas de enchentes na Sérvia e ajudar muitas pessoas através de sua fundação, não esbanja jogando dinheiro no ralo para se mostrar poder ou mostrar arrogância em cenas vistas por alguns, fretando jatinhos para levar amigos em festas e espumando champanhes caras em amigos e mulheres em farras e ostentando riqueza em um país com inúmeros desempregados.  

Que sirva de exemplo...
E assim que sabe começamos a crescer... 

Luiz André                         

COMPARTILHAR:

20/05/2016 - Formula 1 - Sempre com sua genialidade!!

O Brasil anda carente de pilotos campeões de Fórmula 1, as vezes com pilotos bons e com equipes inferiores e outras vezes com equipes fortes e com pilotos com azar ou mesmo faltando um pequena dose de competência tanto em sua pilotagem ou mesmo na politicagem dentro dos times, dando prioridades a pilotos com potencial ou com maior apoio financeiro.

Isso fez com que a detentora dos direitos de cobertura que é a Rede Globo, a cada dia dando menor atenção as coberturas das corridas, deixando de transmitir treinos ao vivo, se limitando apenas a transmitir depois de iniciado o Q3 e ainda nos últimos minutos. Além evidente de levar sua equipe em poucos locais do mundo e fazendo péssimas transmissões em estúdio, não tendo foco e errando em comentários absurdos chegando a ponto de vibrar com um replay e não tendo esta percepção. Com isso não transmite ao seu público um retrato fiel de uma corrida de automobilismo

Em um ano com várias estrelas com títulos mundiais nas pistas, evidente com destaque para o talentoso Sebastian Vettel (Ferrari), inspirado em seu ídolo também alemão e um dos maiores pilotos do mundo Michael Schumacher, mas são poucos com condições de vencer devido o diferencial de carros e investimentos e este ano novamente liderado pela Mercedes com seus dois pilotos, um com sua extrema vaidade chegando a atrapalhar sua concentração pelo encantamento extras pistas e o outro filho do grande e arrojado finlandês Keke Rosberg.

Mas a genialidade da Fórmula 1 sempre nos trazendo grandes surpresas, com o rebaixamento (inédito) do Kvyat para a mediana Toro Rosso, entra em seu lugar nada menos que o holandês (ou seria Belga?) Max Verstappen, filho do corredor Jos Vertstapp, e com apenas 18 anos de idade e a primeira corrida em equipe de ponta como a Red Bull que sempre com excelente trabalho do seu diretor Christian Horner, que ja trabalhou muito com Vettel, conquista sua primeira vitória na Fórmula 1, evidente que contando com os erros dos pilotos da Mercedes saindo juntos logo na primeira volta

Esse é o típico caso citado acima, de um bom piloto que tem muito a acrescentar a Fórmula 1 que estava em equipe sem expressão. É apenas o início de um jovem promissor que com este feito ja incendiou a Holanda, fato que não ocorria desde os finais dos anos 90 com Arie Luyendyk na fórmula Indy, a ponto de ja cogitar para o ano que vem a volta da Fórmula 1 no calendário oficial da categoria.

Uma grata surpresa com a genialidade deste piloto....

Por Luiz André

COMPARTILHAR:

28/04/2016 - Basquete Francano - O que falta?

Basquete Francano - O que falta?

Após mais uma pífia campanha na Liga Nacional de Basquete, onde mais um ano Franca ficando sem mais um título Estadual e Nacional e sequer chegando as finais, as pessoas ficam se perguntando..... O que ocorre com o nosso basquete?

Todo encerramento de campeonato é hora de se reestruturar e fazer um planejamento para a próxima temporada e Franca por falta de recursos, sempre investiu na sua base ou jogadores mais jovens. Sempre teve este incentivo aos jovens destaques que sempre formamos na cidade, mas com a diferença que o time principal sempre foi mais forte e sempre nas pontas das tabelas e ganhando títulos e estas jovens promessas sempre tendo oportunidade e crescendo junto com o time principal

O problema que com esta política na montagem do time e falta de incentivos não temos conseguido grandes resultados e vamos pouco a pouco perdendo o status da capital do basquete brasileiro.

O que falta para conseguir recursos suficientes para voltar a ter o melhor basquete do Brasil? Outras equipes estão se destacando e conseguindo bons patrocinadores como Brasília, Bauru, Flamengo e Mogi que com estes patrocinadores estão nas quartas de finais pois conseguiram montar uma equipe de ponta e já tem sido assim por vários anos.

O que leva estas equipes a conseguirem bons patrocinadores dispostos a investir mais em uma equipe com tanta tradição? porque não conseguimos apoios de Tim, Sky, Adidas, BRB Cartões etc. Como estes conseguem?

Ou conseguimos reverter esta situação ou vamos a cada dia ficando no esquecimento....

por Luiz André

COMPARTILHAR:

20/04/2016 - O que ocorre com o nosso futebol?

O que ocorre com o nosso futebol?
O melhor futebol do mundo por muito tempo foi o do Brasil, e isso com os anos se passando hoje continuamos impor respeito a todos os outros paises, mas sem aquele medo que existia em outras seleções quando enfrentavam o Brasil, que por muito tempo ocupou o numero 1 do ranking da Fifa.
O que ocorreu? apenas evolução do futebol mundial e uma estagnação do Brasil?
Jogadores de qualidade se percebe que temos de sobra pois não tem nenhum time europeu que não tenha um ou mais jogadores brasileiros e se destacando sempre.
A Copa de 94, jogamos apenas por resultados com um futebol feio, mas pela forma de jogar acabamos sendo campeões, mas longe de jogar o futebol encantador de 82 que não passamos das semifinais e isso perdura até hoje jogando apenas por resultados e ainda no maior sacrifício.
Os jogadores ja saem do Brasil com 17 a 21 anos e aprendem muito com esquemas táticos diferenciados da Europa
Então resta pensar que o problema maior seria dos treinadores. Será?
Os treinadores começaram a ganhar salários altissimos fora da realidade brasileira, e apenas se preocupam em ganhar o seu salário ao se reciclar e aperfeiçoar sua técnicas que são extremamente dinâmicas no cenário mundial.
Quando o Barcelona ganhou do Santos por 8x0 em 2013, em uma grande goleada em entrevista ao técnico Gerardo Martino, perguntaram qual a magica que ele tinha feito para dar um banho em esquema tático e ele respondeu..... "Copiamos o toque de bola que o Brasil sempre teve... apenas isso", esta foi a resposta dele.....
Vamos refletir....
Por Luiz André

COMPARTILHAR:

Páginas:

  • 1
  • Sobre a Coluna

    Sejam bem-vindos a nossa Coluna de Esportes, espaço destinado aos debates atuais do mundo dos esportes com uma mistura de humor e seriedade. Toda semana novas colunas publicadas. Obrigado pela visita!


    nossanoite.com.br - 2002 - 2015 - Todos os direitos reservados desenvolvido por Alsite