COLUNA VOCÊ DEVE SABER

28/04/2016 - Humanização na Saúde Pública

Muito se discute sobre a Saúde no Brasil, das péssimas condições estruturais dos hospitais públicos, da falta de medicamentos e de instrumentos de trabalho, o que acarreta inúmeras mortes diariamente.
Entretanto, pouco escuto sobre a necessidade da Humanização na Saúde, acredito que manifestações nesse sentido seriam muito bem vindas!
Nesse aspecto, o cenário é ambíguo, pois os usuários querem atenção, acolhimento e cuidados com competência, de forma a lhe restabelecerem a saúde e o bem-estar, entretanto, por outro lado a insatisfação dos profissionais da saúde é visível, pois falta melhores condições de trabalho e de salários.
No mundo em que vivemos, em que há troca de valores, e no qual por diversas vezes o bem material é muito mais importante que a vida humana, nos deparamos com a necessidade da ruptura de paradigmas.
É inegável, que a falta de recursos sobrecarrega o sistema, e que o profissional possui imensa dificuldade na realização do seu trabalho, no entanto, é preciso estar atento aos princípios e valores como a solidariedade e a ética de forma que o ser humano seja o cerne para se efetivar a melhoria dos atendimentos nos hospitais.
Não digo apenas para o usuário, mas também para o profissional, pois a humanização da saúde abrange a busca pelas soluções para enfrentar os desafios e otimizar as oportunidades, tendo por finalidade a construção de uma nova cultura organizacional, que é pautada pelo respeito, pela solidariedade e pela cidadania.
Seria uma luta de todos por todos, no qual trabalharíamos juntos em busca de melhores condições na saúde! Se isso é possível?! Não sei! Mas eu acredito em um mundo melhor!
Imagem: Letícia Junqueira

COMPARTILHAR:

20/04/2016 - Violência de Gênero

Quem nunca escutou frases como: “Para de chorar menino! Homem não chora!” ou “Homem é tudo igual!”, ou ainda “Não faça isso! Você é uma menina!”
Escutei frases como essas a minha vida inteira, e serei sincera, já falei muitas delas! Entretanto, frases como essas podem até parecer inofensivas, mas não são!
Infelizmente são exemplos sutis de um grande problema cultural existente no Brasil e no mundo: a VIOLÊNCIA DE GÊNERO.
A Violência de Gênero se manifesta por meio da violência, tanto física quanto psicológica, exercida no âmbito das relações de gênero, não só a violência praticada por homens contra mulheres, mas também as exercidas entre homens e entre mulheres, como agressões aos homossexuais, aos transgêneros...
As maiores vítimas da violência de gênero são as mulheres, o que é ainda pior para as mulheres negras, que por vezes tem seus corpos interpretados como de domínio público.
PASMEM! Em pleno século XXI, após a abolição da escravatura e desenvolvimento da ciência e da tecnologia, ainda assim, 3 em cada 5 mulheres já sofreram violências em relacionamento, 1 morte de mulher a cada 1h30, e os números só aumentam!
E a solução desse problema está em nós mesmos, parando de instigar nossos filhos a serem “homens” e resolverem seus problemas na violência, parando de impor padrões de beleza e comportamento as meninas, descoisificando o corpo feminino, e tendo o bom senso de perceber que independentemente de sexo, raça, religião somos todos seres humanos, e todos merecemos respeito!
Por um mundo com mais AMOR!
Imagem: Letícia Junqueira

COMPARTILHAR:

Páginas:

  • 1
  • Advogada (OAB/SP 366.796) no escritório Junqueira Munhoz Advocacia, administradora do projeto "Coisas que todo cidadão deve saber" e membro do grupo PREMAF (Parto com Respeito e Maternidade Ativa Franca)

    Contato:
    (16)992684477 / Site

    Sobre a Coluna

    Na coluna Você Deve Saber procuro transmitir a todos, com linguagem simples e sem complicações, noções de cidadania, informações sobre direitos nas relações diárias e, além disso, luto pela igualdade, paz, liberdade, contra a violência e o preconceito.


    nossanoite.com.br - 2002 - 2015 - Todos os direitos reservados desenvolvido por Alsite